Mestres

Gerson Pinheiro

Gerson Luís Pinheiro é o idealizador e fundador da SOS Abelhas sem Ferrão, instituição dedicada à conservação das abelhas nativas do Brasil.

O projeto surgiu em 2014 à partir de uma excursão de sua filha caçula, onde conheceu as abelhas sem ferrão e as apresentou ao pai, que encantado com a importância das abelhas nativas e sua enorme diversidade passou a resgatar colônias em risco e realizar atividades de educação ambiental. A

experiência acumulada ao longo dos últimos 4 anos, mostram que as mais de 25.000 pessoas impactadas pelas 987 palestras que o SOS Abelhas Sem Ferrão já ministrou (até maio/2018) em mais de 30 cidades brasileiras, podem se tornar meliponicultores de abelhas nativas, e ainda se tornarem polinizadores desta ideia, mostrando para seus amigos e familiares, essa forma tão gostosa de ajudar a natureza

João Ávila

João Ávila, há mais de 40 anos, dedica-se  ao ensino da Biodinâmica.

Já são mais de 3 mil pessoas orientadas através da sua eficaz metodologia, em todo o Brasil e América Latina. Ainda na Alemanha, foi aluno direto de contemporâneos de Rudof Steiner, criador da prática e da Antroposofia, e hoje, com seu curso no Pílula Verde, tem a oportunidade de passar esse rico e exclusivo conhecimento à você.

Agora em 2019 , João publicará, em formato de livro, seu trabalho de pós-graduação: “Agricultura Biodinâmica: Uma visão”, onde procura desmistificar a biodinâmica sem ostentar qualquer erudição vazia. A proposta é conciliar Ciência Espiritual e Ciência Natural, onde ambas se complementam mutuamente, sem contradições e com absoluta coerência. Bem-vinda, bem-vindo!

Amanda Frug

Amanda Frug é ecóloga (Bacharel em Ecologia) formada na Unesp de Rio Claro, com formação em Terapia Corporal e Transpessoal no Instituto Rio Abierto (Brasil – Argentina), Facilitação de Processos no Programa Germinar e Art of Hosting e Gestão de Organizações da Sociedade Civil no FICAS. Começou sua atuação como Educadora, Produtora de Cursos e Coordenadora de Projetos em Educação para a Sustentabilidade, ainda no início da faculdade em 1998, tendo como foco principal a difusão da Permacultura e o desenvolvimento da Educação com a Natureza. Em 2008, junto com Bruno Helvécio (companheiro e parceiro de trabalho)​, deu início às atividades da Humanaterra. Em 2010 recebeu o reconhecimento do Prêmio Itaú – FIES na Categoria Educação Ambiental – Formação de Educadores, pelo Projeto Fonte Escola. Autora do livro Horta Escolar – Uma Sala de Aula ao Ar Livre, lançado em 2011. Tornou-se Empreendedora Social fundando o Instituto Humanaterra em 2014, do qual é diretora. ​Ajuda por meio de atendimentos e aconselhamentos pessoas e grupos no desenvolvimento de seus projetos e objetivos de vida. ​Antes de tudo, uma sonhadora, apaixonada pelo ser humano, pela natureza e pela família, movida por uma vontade enorme de fazer acontecer uma sociedade mais humana e a favor da natureza!

Bruno Helvecio

Bruno Helvecio é Recreador, Educador, Permacultor e Jardineiro. Coordenador de Atividades Lúdicas na Toca da Raposa de 2000 a 2005; Coordenador de Atividades Lúdicas, Educação com a Natureza e Formação de Educadores em Hortas Escolares no Programa Fonte Escola – Sociedade Ecológica Amigos de Embu – SEAE de 2008 a 2011. Em 2008, junto com Amanda Frug (companheira e parceira de trabalho), deu início às atividades da Humanaterra. Em 2010 recebeu o reconhecimento do Prêmio Itaú – FIES na Categoria Educação Ambiental – Formação de Educadores, pelo Projeto Fonte Escola. É coautor do livro Horta Escolar – Uma Sala de Aula ao Ar Livre, lançado em 2011. Consultor e instrutor em formações de equipe de monitores e educadores em programas de Educação Ambiental, nas especialidades Educação com a Natureza e Permacultura aplicada à Educação. Jardineiro-educador para crianças e criação do viveiro-escola no Instituto Eurofarma de 2011 a 2016; Consultor em permacultura escolar, jardineiro – educador e formação de professores na Associação Quintal Mágico, Fundación Mapfre e Instituto Olinto Mendes de Paula. Fundador do Instituto Humanaterra em 2014, do qual é diretor. Antes de tudo, um apaixonado por jogos e brincadeiras, pelo mundo das plantas, manejo da terra e construção de paisagens naturais com grupos de pessoas